A Prosperidade dentro da Visão Sistêmica

 

Dentro de qualquer sistema existem forças que atuam o tempo todo a serviço da sobrevivência desse sistema e pela minha experiência como terapeuta, pude observar que não basta lermos diversos livros sobre prosperidade e aprender a pensar positivamente sem antes olharmos para nosso sistema familiar ancestral, que certamente existem acontecimentos que envolveram perdas e ganhos, golpes, traições, fome, miséria, falência, submissões, escassez, explorações, mortes, heranças, guerra, dívidas, injustiças, entre outros fatos. Fatos estes que podem hoje atravancar nossa tão desejada prosperidade.

Prosperidade (do latim prosperitate) refere-se à qualidade ou estado de próspero, que, por sua vez, significa ditoso, feliz, venturoso, bem-sucedido, afortunado (Novo Dicionário Eletrônico Aurélio, versão 5.0, e Dicionário Houaiss da língua portuguesa, 2001.). Eu ainda acrescentaria sinônimos como liberdade, dignidade e responsabilidade.

No sentido bíblico, significa as bênçãos de Deus, não se tratando apenas de “ser rico” ou ter “ótima saúde”, mas possuir: sabedoria, dons, bom esposo (a) e filhos, honra, paz e segurança.

Mas quando pensamos na palavra Prosperidade, automaticamente nos vêm à cabeça: dinheiro ou a falta dele. O dinheiro é uma energia de troca que movimenta o mundo e, assim como toda energia, deve ser respeitada e movimentada. As energias precisam circular e não ficar estagnadas embaixo do colchão! E como é energia, não vem só na forma de dinheiro, vem também na forma de presentes, oportunidades, elogios, sabedoria, saúde, ideias, etc.

O fato é que no decorrer da vida, devido a traumas familiares, valores, crenças limitantes e principalmente emaranhamentos sistêmicos, vamos aprendendo a nos doar demais, ou então a só querer receber demais, não temos a humildade de pedir, muitas vezes temos dificuldade em cobrar pelo valor de nosso trabalho, nos deixando ser manipulados, o que automaticamente fecha as portas da prosperidade.

Podemos repetir também padrões de nossos ancestrais que tiveram dificuldades financeiras apenas por fidelidade e amor a eles, afinal prosperar numa família onde um irmão mais velho passa necessidade financeira pode gerar culpa. Estas relações podem e devem ser trabalhadas.

Quando alguém lhe paga dinheiro pelo seu trabalho, aceite com gratidão. Quando alguém lhe oferece um elogio, aceite. Quando você ganha um presente, alegremente receba. Se você se recusar presentes, elogios e a valorização do seu trabalho, você estará fechando uma porta para a prosperidade que está tentando chegar até você. A chave é estar no fluxo. Quando você dá e recebe, você está participando do fluxo da vida. Como filho (a) do Criador, você merece a Herança Divina: viver de maneira próspera, livre e feliz, pois o Universo é abundante, basta apenas se abrir e receber.

 

                                                                                                                                           (Roberta Barsotti)